CLAUDIA XIMENEZ

Minha foto
Possui Graduação em Pedagogia pela UNESP(1991),Especialização em Psicopedagogia pela USP (1993), Mestrado em Psicologia da Educação pela USP (2001)e Doutorado pela UNESP (2013). Sou Profa Adjunto no Departamento de Educação da Universidade Estadual de Londrina (UEL), junto à área de Psicologia Educacional, desde 2001. Em meu percurso profissional, atuei como Psicopedagoga Clínica e Institucional em instituições públicas paulistas (São José dos Campos, Bebedouro e Ribeirão Preto) durante 7 anos; Fui Docente na Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) e na Universidade Estadual Paulista (UNESP) em 2001; Docente e Orientadora de Monografias em Cursos de Especialização na área de Psicopedagogia ; Coordenei um Programa de Extensão, "Ludoteca", onde desenvolvi estudos e orientei monografias, TCCs e bolsistas na tematica "Brincar na Infância em contextos educativos não-formais". Tenho experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Brincar na Infancia; Ludicidade e Formação de Professores; Memória Lúdica de Professores e implicações na pratica e concepções docente; Cinema e Infância; http://lattes.cnpq.br/1868082043428099

Postagens Recentes

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Amor Eterno Amor, 2000, Paul Cox



Amor Eterno Amor (Innocense, 2000)
Direção: Paul Cox. 

Origem: Bélgica/Austrália 
Para quem gosta de assistir filmes que nos permitem (re)pensar e sentir sobre nossas histórias de vida, eis uma sugestão!  
Andreas (Kenny Aernouts) é um jovem estudante de música. Claire (Kristien Van Pellicom) é filha de um diplomático. Em plena Bélgica pós-guerra, o jovem casal vive uma apaixonada história de amor. Cinqüenta anos depois, Andreas (Charles 'Bud' Tingwell) descobre que seu primeiro e grande amor vive na mesma cidade e decide enviar uma carta. A princípio, ela reluta, mas acaba cedendo. Do reencontro renascem as emoções vividas meio século antes. Porém, embora os sentimentos continuem os mesmos, suas vidas estão bem diferentes. Andreas é viúvo há 30 anos e Claire mantém um casamento afetuoso, mas sem paixão. Mesmo assim, John (Terry Norris), o marido de Claire, morre de ciúme da mulher e está disposto a fazer de tudo para acabar com o relacionamento dos dois.


Espero que a sinopse (que não é de minha autoria) e algumas fotos lhes inspirem!






terça-feira, 16 de julho de 2013

O Sonho de Wadjda, Alemanha/Arabia Saudita, 2012.



Cine Com-Tour/UEL - O Sonho de Wadjda posssui-foto

11/07/2013

Agência UEL 



Estréia nesta sexta-feira (12) e fica em cartaz até dia 18 o longa “O Sonho de Wadjda”, produção saudita, 2012, que narra a história de uma menina de 12 anos moradora do subúrbio de Riade, capital da Arábia Saudita. Embora ela viva em cultura conservadora, é uma garota cheia de vida, que usa jeans, tênis, curte rock e não tem maiores ambições, a não ser por uma única coisa: comprar uma bicicleta verde e disputar uma corrida com seu melhor amigo Abdallah. Mas em uma sociedade que diz que bicicletas são apenas para meninos porque podem ser perigosas para a virgindade das meninas, ela enfrentará muitas dificuldades para realizar seu sonho. E conseguir o dinheiro é apenas uma delas.


FICHA TÉCNICA
Gênero: Drama
Direção:Haifaa Al-Mansour
Roteiro: Haifaa Al-Mansour
Produção: Gerhard Meixner, Roman Paul
Fotografia: Lutz Reitemeier
Trilha Sonora: Max Richter
Duração: 97 min.
Ano: 2012
País: Alemanha / Arábia Saudita


CURIOSIDADE 

- Como não existe indústria de cinema na Arábia Saudita, Wadjda é considerado o primeiro filme inteiramente filmado no país.
- Wadjda foi selecionado para o Festival de Veneza de 2012
- O filme é dirigido por uma mulher, Haifaa Al-Mansour, que estreou atrás das câmeras.
- Ela acaba de ser escolhida para presidir o juri de cinco membros que vai escolher o melhor filme de diretor estreante no Festival de Veneza (28 de agosto a 7 de setembro)


Sessões: diariamente às 20h30

Sábados, domingos e feriados: 16 horas e 20h30 

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Simplesmente Martha (Alemanha, 2001)

Sugiro este filme, como mais um traz um protagonista criança em sua trama.
Um filme muito bom de se ver, dramaticidade na medida certa, a meu ver. 
Sem pitadas de apelos que buscam colocar as crianças e seus dramas como vítimas e frágeis.
Vale a pena! 
Eu particularmente curto muito!

Vai abaixo o trailler oficial em alemão e sem legenda em português, pois não o encontrei com legenda.
Penso que já seja uma pequena mostra do clima bom que o filme tem.




SIMPLESMENTE MARTHA (Alemanha, 2001)  












Sinopse Oficial:

Martha (Martina Gedeck), com seu modo charmoso e obsessivo, cria verdadeiras obras de arte cozinhando num pequeno restaurante em Hamburgo. Apesar disso, seu cotidiano é monótono. Martha é muito introvertida e praticamente não possui vida própria, dedicando-se totalmente ao trabalho. 
Tudo isso muda quando sua irmã morre em um acidente, fazendo com que ela tenha de cuidar de Lina (Maxine Foerste), sua sobrinha de oito anos. É quando aparece Mario (Sergio Castellito), um extrovertido cozinheiro italiano que consegue trazer um pouco de alegria para as duas. No momento em que Martha e Mario começam um romance, o pai de Lina, que há muito tempo estava desaparecido, surge querendo levá-la para a Itália.


terça-feira, 9 de julho de 2013

A Arvore (França/Austrália/Itália, 2010)




Recomendo mais este filme entre aqueles que tematizam sobre as Infâncias no Cinema...


The Tree, 2010
Direção: Julie Bertuccelli 
França, Austrália, Itália 
100 minutos





















Por ora, não estou apontando ainda meus comentários sobre este filme, pois estou às voltas com um projeto urgente e esses merecem tempo, o que neste momento não estou tendo. 
Então, me adianto sugerindo com as imagens e o trailler dele algumas cenas como provocações para quem gostar assistir, até porque meus apontamentos e olhares sobre os filmes que aqui sugiro não tem pretensão de serem tomados como referências críticas para isso. 
Quando as posto neste blog tenho a intenção de sinalizar quais minhas impressões pessoais, mais no sentido de justificar o motivo pelo qual aqui os incluí.

Espero em breve acrescentar algo mais sobre este filme que adorei!!!

Abraços !!!




Sinopse do Filme :

Austrália. Um casal vive feliz com seus quatro filhos pequenos, até que a morte brutal do pai (Aden Young) deixa a família devastada. Cada um deles busca sobreviver ao seu modo. Simone (Morgana Davies), de apenas 8 anos, se recusa a ficar de luto e prefere subir regularmente na figueira do jardim. Ela fica horas no local, sentindo a presença do pai na árvore. Dawn (Charlotte Gainsbourg), sua mãe, acompanha a afeição crescente da filha pela árvore, ao mesmo tempo que, aos poucos, retoma sua vida normal.


Como você classifica o teor deste Blog?

Seguidores

Follow by Email

Total de visualizações de página